Maldine Vieira

Poder e Cotidiano

Mês: abril 2017 Page 3 of 6

Saída temporária: 45 detentos não retornam ao complexo penitenciário de pedrinhas

Resultado de imagem para saida temporaria

De acordo com Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), 45 detentos beneficiados com a saída temporária de páscoa, não voltaram para as unidades prisionais.

O retorno dos internos encerrou às 18h da última terça-feira (18), prazo determinado pela juíza Ana Maria Almeida Vieira, titular da 1ª Vara de Execuções Penais. Ao todo, 548 presos receberam o benefício.

Previsto por lei

O benefício da saída temporária é previsto na Lei 7210/84 – Lei de Execuções Penais (art.66,IV). De acordo com a LEP, “a autorização será concedida por ato motivado do juiz da execução, ouvidos o Ministério Público e a Administração Penitenciária e cumpridos os requisitos de comportamento adequado; cumprimento mínimo de um sexto da pena (se o condenado for primário); e um quarto, (se reincidente); além de compatibilidade do benefício com os objetivos da pena”.

Os internos que não retornarem estão submetidos a sanções como alterações na data base para a concessão de futuros benefícios, regressão de regime e perda dos dias remidos.

Pinheiro: em sessão solene, câmara recebe prefeito em exercício, Stélio Cordeiro

Pinheiro: em sessão solene, câmara recebe prefeito em exercício, Stélio Cordeiro

Pinheiro: em sessão solene, câmara recebe prefeito em exercício, Stélio Cordeiro

Em Sessão Solene nesta quarta-feira (19) a Câmara Municipal de Pinheiro recebeu o Prefeito em exercício Stélio Castro Cordeiro que assumiu a gestão municipal em razão do pedido de licença do Prefeito João Luciano que se ausentou para tratar de assuntos pessoais.

Todos os vereadores usaram da palavra para falar do ex-colega de câmara, Stélio foi vereador durante vários mandatos, e em 2016 abriu mão de sua candidatura ao legislativo municipal para compor chapa como vice, muitos lembraram que além de legítimo o fato do vice assumir, é um momento histórico na cidade de Pinheiro, tendo em vista que poucos ex-vereadores chegaram ao cargo de vice-prefeito e menos ainda à oportunidade de assumir o mandato. “Esse fato histórico é motivo de honra e todos nós vereadores nos sentimos homenageados e principalmente contemplados no ato de posse do ex-vereador Stélio Cordeiro como Prefeito de nossa cidade” Disse o Vereador Elizeu de Tantan.

Em seu pronunciamento na tribuna, o Prefeito em exercício agradeceu a todos pelas palavras de apoio, afirmou ainda que esse momento é apenas um protocolo que não o envaidece ou tão pouco lhe cria expectativas, em entrevista ao site da Câmara declarou o seguinte:

“quero antes de tudo agradecer aos nobres colegas e reafirmar que o governo do prefeito Luciano, do nosso governo, é um governo de diálogo, de amadurecimento político, enfrentamos diariamente com trabalho e dedicação as controvérsias da oposição que são importantes e fazem parte do processo democrático, no entanto, neste ato que oficializa para o legislativo a minha posse como Prefeito interino, reafirmo a todos que não esperem rompimentos, construímos uma plataforma pautada na seriedade e no compromisso que firmamos com todos durante a campanha e desde o dia 1 de janeiro estamos empenhados em reconstruir nossa cidade. No momento ocupo o gabinete por formalidade legal, mas nunca precisei do status para trabalhar pela nossa cidade, o Prefeito Luciano comunga dos mesmos ideais e apesar do espaço físico que ora nos distancia, temos sintonia para trabalhar e minhas ações frente à prefeitura são as mesmas que o prefeito Luciano tomaria, ao povo de Pinheiro reforço a todos que faremos um ótimo trabalho durante todo o mandato e não apenas nestes poucos dias”.

Em Sessão Solene nesta quarta-feira (19) a Câmara Municipal de Pinheiro recebeu o Prefeito em exercício Stélio Castro Cordeiro que assumiu a gestão municipal em razão do pedido de licença do Prefeito João Luciano que se ausentou para tratar de assuntos pessoais.

Todos os vereadores usaram da palavra para falar do ex-colega de câmara, Stélio foi vereador durante vários mandatos, e em 2016 abriu mão de sua candidatura ao legislativo municipal para compor chapa como vice, muitos lembraram que além de legítimo o fato do vice assumir, é um momento histórico na cidade de Pinheiro, tendo em vista que poucos ex-vereadores chegaram ao cargo de vice-prefeito e menos ainda à oportunidade de assumir o mandato. “Esse fato histórico é motivo de honra e todos nós vereadores nos sentimos homenageados e principalmente contemplados no ato de posse do ex-vereador Stélio Cordeiro como Prefeito de nossa cidade” Disse o Vereador Elizeu de Tantan.

Em seu pronunciamento na tribuna, o Prefeito em exercício agradeceu a todos pelas palavras de apoio, afirmou ainda que esse momento é apenas um protocolo que não o envaidece ou tão pouco lhe cria expectativas, em entrevista ao site da Câmara declarou o seguinte:

“quero antes de tudo agradecer aos nobres colegas e reafirmar que o governo do prefeito Luciano, do nosso governo, é um governo de diálogo, de amadurecimento político, enfrentamos diariamente com trabalho e dedicação as controvérsias da oposição que são importantes e fazem parte do processo democrático, no entanto, neste ato que oficializa para o legislativo a minha posse como Prefeito interino, reafirmo a todos que não esperem rompimentos, construímos uma plataforma pautada na seriedade e no compromisso que firmamos com todos durante a campanha e desde o dia 1 de janeiro estamos empenhados em reconstruir nossa cidade. No momento ocupo o gabinete por formalidade legal, mas nunca precisei do status para trabalhar pela nossa cidade, o Prefeito Luciano comunga dos mesmos ideais e apesar do espaço físico que ora nos distancia, temos sintonia para trabalhar e minhas ações frente à prefeitura são as mesmas que o prefeito Luciano tomaria, ao povo de Pinheiro reforço a todos que faremos um ótimo trabalho durante todo o mandato e não apenas nestes poucos dias”.

Sérgio Vieira busca soluções para erosão no centro de Açailândia

Sérgio Vieira busca soluções para erosão no centro de Açailândia

Sérgio Vieira busca soluções para erosão no centro de Açailândia

Em pronunciamento feito nesta segunda-feira (17), da tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão, o deputado Sérgio Vieira (PEN) destacou a visita que fez semana passada ao ministro do Meio Ambiente Sarney Filho, em Brasília, com o intuito de buscar soluções para os problemas de erosão que estão ocorrendo no centro da cidade de Açailândia. Ele também solicitou do Ministério da Saúde o aumento do número de atendimento na clínica de Nefrologia daquele município.

Após a reunião com Sarney Filho, o deputado e mais oito vereadores de Açailândia foram encaminhados à Codevasf para conversar com o diretor Marco Aurélio sobre os problemas que a erosão está causando àquela cidade, bem como as medidas que serão adotadas para resolver aquela situação que há muito tempo aflige a população.

Ficou acertado que o deputado daria entrada a um projeto de lei  para que possa ser desenvolvido estudo sobre a necessidade de ser destinado recurso federal para resolver o problema da erosão.

“Amanha darei entrada ao projeto de lei para que a gente possa desenvolver um estudo sobre a necessidade dos recursos necessários para resolver de vez aquele problema que há tanto tempo aflige a população de Açailândia”, enfatizou Sérgio Vieira, agradecendo ao secretário de Meio Ambiente de Açailândia, Sininger Vidal que repassou ao deputado o relatório técnico para subsidiar o projeto de lei.

Atendimento

Outra preocupação do deputado é quanto ao atendimento na Clinica de Nefrologia de Açailândia que, hoje contempla apenas 40 pacientes. Por isso, ele foi ao Ministério de Saúde buscar a ampliação desse atendimento para 100 pacientes.

“Estivemos reunidos com o diretor do ministro da Saúde e ele nos garantiu que dentro de 15 dias vai dar um parecer definitivo sobre esse problema da falta do número de vagas necessárias para atender Açailândia e mais cinco cidades da regional, o atendimento das pessoas que precisam fazer hemodiálise”.

Delações da Odebrecht: ex-procurador-geral do MA é suspeito de receber US$ 570 mil da empreiteira

Ex-procurador-geral do Maranhão, Ulisses César Martins de Souza

Ex-procurador-geral do Maranhão, Ulisses César Martins de Souza

O delator João Pacífico, ex-executivo da Odebrecht, denunciou repasse de mais de US$ 570 mil para o ex-procurador-geral do Maranhão, Ulisses César Martins de Souza, em 2006. O procurador assinou, em nome do estado, um acordo em que o governo do Maranhão se comprometia a pagar cerca de R$ 43 milhões à Odebrecht, por dívidas relacionadas a uma obra que a empreiteira fez no estado em 1999, a Transmaranhão. O Departamento de Estradas e Rodagens do Maranhão (DER-MA) tinha atrasado repasses à Odebrecht, que foram pagos em cinco parcelas no final de 2006.

Segundo o delator, o ex-procurador tinha um relacionamento pessoal com o governador do estado à época, José Reinaldo Tavares (PSB), e disse que poderia intervir para que o acordo saísse e a Odebrecht recebesse o dinheiro – o que de fato aconteceu.

“Não surgiu assim do nada, já tínhamos uma relação institucional com ele [Ulisses], uma relação comercial com ele. […] Nesse contato com o doutor Ulisses, ele demonstrou que tinha condições de interceder, de interferir, junto ao próprio governador, para que fosse encontrada uma solução para equacionar esses recebíveis crônicos, que a gente chama, recebíveis antigos junto ao estado”, afirmou João Pacífico ao Ministério Púlico.

Segundo ele, as negociações terminaram em setembro de 2006, com a formalização de um acordo judicial entre a Odebrecht e o estado do Maranhão.

“Foi então negociado um desconto de 20% no valor a ser pago. Totalizou então cerca de R$ 43,44 milhões, que foram divididos em cinco parcelas iguais e sucessivas, de R$ 8 milhões e pouco, e foram pagas entre novembro de 2006 e dezembro de 2006, ou seja, ainda dentro do primeiro mandato do governador José Reinaldo”, disse o delator.

Logo em seguida, afirmou João Pacífico, Ulisses Souza começou a tratar da sua própria remuneração pelo trabalho de intermediação. “Naquela ocasião ele forneceu ao Raimundo [Santos, diretor da Odebrecht] uma conta no exterior, não me recordo se Nova York, quando foram feitos depósitos em duas etapas, em 5 de janeiro de 2007, no valor de US$ 385.491 mil, e o segundo, no dia 10, ou seja, cinco dias depois, no valor de R$ 192,940, conforme comprovante de transação que estão anexos no dado de colaboração, o que totalizou o valor de US$ 578,432 mil”, disse o delator.

Pacífico apresentou ao Ministério Público comprovantes das transações. Com base no depoimento e nas provas, o ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou na semana passada a abertura de um inquérito sobre Ulisses e sobre José Reinaldo Tavares, que hoje é deputado federal e, portanto, tem foro privilegiado.

O QUE DIZ O SUSPEITO

O advogado Ulisses César Martins de Sousa disse que “nesse atual momento” ainda não vai fazer um pronunciamento. “Estou terminando de analisar os documentos e tudo que dito em relação a mim e depois vou dar minha versão, no momento adequado e na instância adequada”, afirmou.

(Informações do G1;MA)

Bom Jardim: empresa envolvida em ‘esquema’ ganha contrato de R$ 2,2 milhões para coleta de lixo

Prefeito de Bom Jardim-MA, Dr Francisco.

Prefeito de Bom Jardim-MA, Dr Francisco.

A prefeitura municipal de Bom Jardim-MA, comandada por Francisco Alves de Araújo, contratou por R$ 2,2 milhões uma das empresas envolvidas em um esquema que pode ter desviado milhões dos cofres público em Miranda do Norte-MA.

A empresa vencedora do pregão presencial de Nª 001/2017 foi a Frazão Construções – Ltda, cujo objetivo seria realizar coleta, transporte, triagem e disposição final de resíduos sólidos domiciliares e comercial do município.

A quantia milionária que será divida em 11 meses custará aos cofres da prefeitura um valor mensal de pelo menos R$ 200 mil. O contrato foi assinado no dia 03 de Fevereiro de 2017 e teve como prazo de vigência até 29 de Dezembro.

No extrato de contrato publicado no Diário Oficial do Estado do Maranhão (DOEMA) no dia 13 de Fevereiro, é possível observar a falta de assinatura do representante legal da empresa, o que segundo as leis das licitações não é permitido.

A ausência da assinatura do representante legal não é permitida pois a parte contratada pode deixar de cumprir suas obrigações pactuais, oferecendo assim, riscos a administração pública.

QUEM É A FRAZÃO CONSTRUÇÕES LTDA ?

A empresa Frazão Construções Ltda é uma sociedade empresarial limitada, aberta em 2012, localizada em uma pequena sala comercial no Edifício Golden Tower, no bairro Jardim Renascença, em São Luís-MA.

Segundo dados obtidos no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ), a empresa tem como atividade econômica principal a construção de ferrovias e Rodovias e possui outras 20 atividades segundarias.

PARTICIPAÇÃO EM ‘ESQUEMA’

O blog do Maldine Vieira publicou uma matéria no dia 07 deste mês cujo título foi  “Ex-prefeito de Miranda do Norte é suspeito de desviar mais de R$ 3 milhões do FUNDEB”, onde veio a tona algumas empresas que participaram do esquema.

De acordo com trabalho conjunto entre o Ministério Público do Maranhão (MPE), Controladoria Geral da União (CGU) e Ministério Público Federal (MPF), foi constado várias irregularidades na prestação de serviços de transporte escolar em Miranda do Norte.

Segundo o relatório, a empresa Frazão Construções Ltda foi beneficiada com dois contratos referentes a prestação de serviços para transporte escolar mesmo sem possuir capacidade técnica para a devida execução.

Ainda segundo o relatório, durante consulta no Cadastro Nacional de Informações Sociais e à Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), verificou-se que a empresa não possui funcionário ou veículo registrado.

Devido a falta de capacidade técnica para prestação dos serviços, a empresa causou um prejuízo aos cofres públicos no valor de R$ 468 mil decorrente de subcontratação ilegal.

Veja abaixo o extrato de contrato:

Deputado Wellington apresenta mais 05 Projetos de Lei em defesa da saúde no Maranhão

Deputado Wellington apresenta mais 05 Projetos de Lei em defesa da saúde no Maranhão

Deputado Wellington apresenta mais 05 Projetos de Lei em defesa da saúde no Maranhão

O deputado estadual Wellington do Curso (PP) deu entrada, na Assembleia Legislativa do Maranhão, em mais 5 Projetos de Lei que buscam melhorar os serviços de saúde pública ofertados à população.

Ao justificar as propostas, o deputado Wellington destacou que a preocupação com a vida é algo necessário e, consequência disso, é garantir um serviço público de qualidade à população.

“Para nós, em uma sociedade, prioridades devem ser elencadas. Uma delas é quanto à qualidade dos serviços públicos de saúde ofertados. A vida não espera e, por isso, é essencial que haja essa preocupação a fim de se garantir um bom atendimento nos hospitais públicos também”, disse Wellington.

Entre os PL’s apresentados, há o projeto que obriga que maternidades e estabelecimentos hospitalares congêneres realizem o exame de oximetria de pulso em recém-nascidos (teste do coracãozinho); há também a proposta que obriga as unidades de saúde a disponibilizarem, em local de fácil visualização, nas entradas principais de acesso ao público, sistema de informação identificando os profissionais escalados para a prestação dos serviços. Em relação à prevenção, Wellington apresentou projeto que propõe que o servidor da Secretaria de Estado da Saúde, no exercício de sua função, que detectar indício de maus-tratos, em crianças, adolescentes ou idosos, fica obrigado a informar à direção do órgão de sua atuação, para que, através de ofício, imediatamente, comunique à Vara da Infância, do Adolescente, e de Violência Doméstica.

Já com o intuito de garantir o atendimento, o deputado também apresentou proposta que obriga a Central de Regulação de Vagas autorizarem internamento para gestantes de alto risco em hospitais da rede privada, quando ficar constatado que não existe vaga (vaga zero) em hospitais da rede pública em distâncias iguais ou superiores a 200 km.

Flávio Dino acatou sugestões e indicou substituto na relatoria de projeto de interesse da Odebrecht

Diferente do que tenta fazer parecer ao apresentar uma certidão da Comissão e Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara (saiba mais), o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), atuou fortemente a favor dos interesses da Odebrecht enquanto foi relator do Projeto de Lei nº Projeto de Lei 2.279/2007.

Segundo José de Carvalho Filho, ex-funcionário da Odebrecht que delatou o comunista, foi na condição de relator dessa proposta – apresentada para garantir segurança jurídica a investimentos da empreiteira em Cuba – que Dino acertou o recebimento de R$ 400 mil de propina para a sua campanha eleitoral de 2010. O governador nega a acusação.

Constam do documento encaminhado pelo procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal (STF), detalhes da negociação.

Segundo o delator, Flávio Dino “chegou até a acatar sugestões feitas pela ODEBRECHT para aprimorar o projeto de lei”. José de Carvalho Filho acrescenta que foi o próprio governador quem pediu ajuda financeira para a campanha e que foi João Antônio Pacífico Ferreira, diretor superintendente para as áreas Norte, Nordeste Centro Oeste da Odebrecht, quem definiu o valor de R$ 400 mil.

O delator fez ainda outras revelações: disse ele “que FLÁVIO DINO não questionou a modalidade de pagamento” e que, como sairia da Câmara para candidatar-se a governador, assumira o compromisso de trabalhar pela indicação do deputado Chico Lopes (PCdoB-CE) como seu substituto na relatoria da matéria.

O que efetivamente ocorreu…

Baixe aqui a íntegra do pedido da PGR.

Blog do Gilberto Léda.

Município de São José de Ribamar reduz ISS para 2,5%

Prefeito Luis Fernando.

Prefeito Luis Fernando.

O município de São José de Ribamar reduziu para 2,5% a alíquota do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN). Nos últimos seis anos, a prefeitura cobrou, na maior parte da gestão passada, uma alíquota de 5%, valor máximo permitido por lei e contrário à política de estímulo à economia local, iniciada pelo prefeito Luis Fernando em sua primeira gestão.

Articulada pela equipe de transição do novo governo, a redução foi aprovada pela Câmara Municipal ribamarense e, agora, após obedecido o princípio da noventena, empresários de vários setores da economia terão o benefício da redução da alíquota.

De acordo com o prefeito Luis Fernando, a medida torna o empresariado local mais competitivo, estimula a atração de mais empresas e fomenta, consequentemente, a criação de novos empregos no município.

Ele lembra que a decisão adotada logo que assumiu o comando da prefeitura em 2005, ajudou no crescimento econômico registrado nos seis anos os quais esteve à frente do Executivo. “Naquele momento reduzimos a alíquota e com isso aumentamos a base de arrecadação. Após a nossa saída, essa alíquota aumentou e um dos resultados foi a fuga de empresas do nosso município”, comentou Luis Fernando.

Arrecadação – Mesmo com uma alíquota de 5% do ISSQN, nos primeiros meses da nova gestão, o município já registrou aumento na arrecadação municipal. Em fevereiro de 2017, por exemplo, foram arrecadados R$ 2,9 milhões. Comparando com o mesmo mês de fevereiro de 2016, foi observado um acréscimo de 106,55%. Em fevereiro de 2016, foi contabilizada uma arrecadação de apenas R$ 1,4 mi.

A expectativa é que essa arrecadação continue crescendo com o aumento na base de arrecadação, por meio do estímulo da redução do imposto municipal. Além do fator da redução, outro aspecto deverá contribuir com o crescimento futuro da economia local: a credibilidade.

Empresários, profissionais liberais e a população em geral, voltaram a ter a certeza de que os recursos arrecadados serão revertidos em serviços e obras para a população. “Hoje as pessoas sabem que existe uma administração honesta e uma gestão correta com os recursos da receita pública”, finalizou o prefeito.

Fachin envia ao STJ pedido de investigação contra Flávio Dino e mais oito governadores

A partir desta quarta-feira (12), o Superior Tribunal de Justiça (STJ) será o tribunal responsável por decidir o destino de nove governadores citados por executivos e ex-executivos da Odebrecht, por envolvimento em esquemas de corrupção descobertos com a Operação Lava Jato. Nessa terça-feira (11), conforme antecipado pelo jornal O Estado de S. Paulo, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin determinou que as citações fossem remetidas à Corte – tribunal responsável por julgar governadores.

 Fachin, que é responsável pela Operação Lava Jato no Supremo, atendeu ao pedido de desmembramento feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR). No caso dos governadores do Acre, Tião Viana (PT); do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD); e de Alagoas, Renan Filho (PMDB), as investigações permanecerão no STF por envolver autoridades com foro privilegiado e que só podem ser julgadas pelo Supremo.

Confira abaixo quem são os governadores que serão investigados no STJ:

– Paulo Hartung (Espírito Santo);

No caso de Hartung, delatores da Odebrecht afirmam que ele teria recebido mais de R$ 1 milhão em propinas nos anos de 2010 e 2012. O valor seria utilizado para custear campanhas eleitorais. “Os repasses somariam R$ 1.080.000,00 (um milhão e oitenta mil reais), parcelados nos meses de setembro de 2010 e setembro de 2012, estando o relato acompanhado de documentos que, em tese, comprovariam esses pagamentos”, conforme trecho da decisão do ministro.

Por meio de nota enviada ao site, a assessoria do governador prestou os seguintes esclarecimentos:

“O governador Paulo Hartung não disputou as eleições de 2010 e 2012. Portanto, é leviana, mentirosa e delirante a citação de que ele teria recebido recursos da construtora Odebrecht. O governador afirma que acusações infundadas como essa só contribuem para confundir, tumultuar a investigação e manchar a trajetória das pessoas de forma irresponsável.

Assessoria de imprensa do governador Paulo Hartung”

– Geraldo Alckmin (São Paulo)

O governador tucano é acusado de ter recebido R$ 10,3 milhões da Odebrecht durante as campanhas eleitorais de 2010 e 2014, em recursos repassados via caixa dois pelo departamento de propinas da Odebrecht. As informações foram reveladas no acordo de delação premiada dos executivos da empreiteira: Benedicto Júnior, Carlos Guedes e Arnaldo Cumplido. Alckmin. De acordo com os delatores, Alckimin recebeu R$ 2 milhões na eleição de 2010. Em 2014, quando disputou a reeleição pelo governo de São Paulo, Alckmin teria recebido os outros R$ 8,3 milhões.

“Menciona-se, inclusive, que Adhemar César Ribeiro, cunhado do Governador Geraldo Alckmin, receberia pessoalmente parte desses valores e que, ao lado desses pagamentos, houve também doação oficial de R$ 400.000,00 (quatrocentos mil reais)”, diz trecho da petição.

– Fernando Pimentel (Minas Gerais)

O governador Fernando Pimentel (PT), segundo delatores, recebeu pagamento de 13,5 milhões de reais em propinas. Ao todo, seis delatores da Odebrecht revelaram pagamentos a Pimentel. O dinheiro, segundo os delatores, foi pago quando o político ainda comandava o Ministério do Desenvolvimento, no governo da ex-presidente Dilma Rousseff.

–  Flávio Dino (Maranhão)

O governador foi citado pelo colaborador José de Carvalho Filho, “o qual relata que, no ano de 2010, participou de reuniões com o então Deputado Federal Flávio Dino, tratando de questões acerca do Projeto de Lei 2.279/2007, o qual atribuiria segurança jurídica a investimentos do Grupo Odebrecht. Num desses encontros, teria lhe sido solicitada ajuda para campanha eleitoral ao governo do Estado do Maranhão, pagamento efetuado no total de R$ 400 mil. A senha para receber o repasse teria sido entregue à época ao próprio parlamentar, sendo a operação realizada pelo Setor de Operações Estruturadas e registrada no sistema Drousys”, diz trecho da petição enviada ao STJ por Fachin.

– Luiz Fernando Pezão (Rio de Janeiro)

O governador do Rio foi citado pelos colaboradores Benedicto Barbosa da Silva Júnior e Leandro Andrade Azevedo, “os quais relatam que foram feitos pagamentos indevidos a Luiz Fernando de Souza (Pezão), atual Governado do Estado do Rio de Janeiro, pela equipe de Hilberto Silva. Esses repasses teriam sido registrados no Sistema “Drousys”, enquanto os valores foram entregues em quantias pessoalmente e por meio de contas no exterior”.

– Raimundo Colombo (Santa Catarina)

Dois ex-executivos da Odebrecht relatam “pagamento de vantagens, no valor de R$ 2 milhões, de forma não contabilizada, a pretexto da campanha eleitoral de João Raimundo Colombo ao governo do Estado de Santa Catarina, no ano de 2010. A negociação foi intermediada pela pessoa de Ênio Branco e os valores foram entregues a José Carlos Oneda, sendo que objetivava-se, como contrapartida e em caso de vitória eleitoral, o favorecimento do Grupo Odebrecht na área de saneamento básico”.

– Marcelo Miranda (Tocantins)

No caso do governador do Tocantins, dois delatores da Odebrecht “narram, em suma, que, no ano de 2010, o Grupo Odebrecht efetuou repasse de valores ao então candidato ao governo do Estado de Tocantins Marcelo de Carvalho Miranda. Tais pagamentos foram realizados a pedido do ex-Deputado Federal Eduardo Cunha, com o propósito de proteger interesses da empresa, sendo que as tratativas eram celebradas com o assessor de Marcelo Miranda, Herbert Brito”.

– Beto Richa (Paraná)

Beto Richa (PSDB) foi citado por dois delatores da Odebrecht: Benedicto Barbosa Silva Júnior, e o executivo Valter Luís Arruda Lana. Segundo os delatores, os repasses teriam sido ‘operacionalizados por diversas pessoas’.

– Marconi Perillo (Goiás)

Pelo menos quatro delatores da Odebrecht relatam o pagamento de vantagens indevidas, no valor de R$ 8 milhões “de forma não contabilizada, no âmbito de campanha eleitoral dos anos de 2010 e 2014 a Marconi Ferreira Perillo Júnior, atual Governador do Estado de Goiás. Objetivava-se, como contrapartida e em caso de vitória eleitoral, o favorecimento do Grupo Odebrecht na área de saneamento básico”.

Pinheiro: prefeito fecha acordo com a cemar em beneficio dos maradores do residencial bom viver

Mais uma Vitória ao lado do povo Pinheirense, o Prefeito João Luciano que vem fazendo história como um grande líder sempre preocupado com a sua gente. Na manhã de hoje seguido por uma multidão Luciano intercedeu pelo povo humilde do residêncial bom viver do bairro Bubalina, que ficou sem energia após a CEMAR desligar completamente o fornecimento durante a madrugada.

Com isso, as centenas de famílias daquela localidade buscaram socorro na administração municipal, na certeza do atendimento pelo Prefeito João Luciano, uma multidão aglomerou-se na Praça Sarney e em um protesto pacífico clamavam por uma solução.

Luciano foi ao encontro da multidão ouvindo as reivindicações e junto com os moradores se dirigiram em comitiva tendo a frente o prefeito seguido pela população que gritava “Luciano guerreiro do povo de Pinheiro”, foram até a delegacia municipal e de lá à sede da CEMAR em Pinheiro.

Depois de mais de 3 horas de negociação entre o prefeito Luciano acompanhado do comandante da PM, dos delegados municipais, vereadores e o corpo jurídico da administração municipal e ainda o departamento jurídico e administrativo da CEMAR celebraram um acordo que ficou acertado culminando com o religamento do fornecimento de energia das residências.

Esse tramite foi meramente coincidência do destino, não estava na agenda do prefeito esse movimento, no entanto esse fato serviu para a população renovar a certeza de que Pinheiro hoje está nas mãos de um gestor preocupado com a cidade, com os problemas e acima de tudo, com o povo.

Veja o vídeo do Prefeito Luciano em entrevista logo após a reunião com a CEMAR:

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén