Amigo de figurões da política maranhense ‘abocanha’ contrato de R$ 20 milhões na gestão de Braide

Amigo de figurões da política maranhense ‘abocanha’ contrato de R$ 20 milhões na gestão Braide.

Um empresário do Estado do Pará amigo de figurões da politica maranhense, acaba de ‘abocanhar’ contrato milionário na gestão do prefeito Eduardo Salim Braide, em São Luís.

Trata-se de Antônio Ednaldo de Luz Lucena, dono da poderosa Construtora Lucena.

De acordo levantamento realizado pela reportagem do Blog do Maldine Vieira, o empresário assinou, no dia 8 de outubro, contrato de R$ 20 milhões com a prefeitura de São Luís.

O contrato é referente a execução de serviços de conservação, manutenção, pavimentação de vias urbanas e rurais da capital. O prazo vigente é 12 meses.

Com forte atuação no governo Flávio Dino, do PCdoB, o empresário mantém estreita relação com poderosos da política, como o deputado federal e até semana passada secretário de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano – SECID Márcio Jerry, e o presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão (AL-MA) Othelino Nova Alves Neto, também do PCdoB.

Em 2019, Antônio Ednaldo Lucena chegou receber o titulo de cidadão ludovicense pela Câmara Municipal de São Luís. À época, a honraria foi proposta pelo vereador Beto Castro e contou com a presença do deputado Márcio Jerry, Othelino Neto, Rafael Leitoa, e do conselheiro Washington Luiz Oliveira, do Tribunal de Contas do Estado.

Empresário luziense, Edinaldo Lucena, recebe o título de Cidadão da Câmara  Municipal de São Luís - Santa Luzia Online - O Blog do Rei
Imagem releva a estreita relação de amizade entre Othelino Neto e Antônio Ednaldo Lucena.

A chegada do empresário na gestão de Braide pode acender um alerta ao Ministério Público do Maranhão pela forma utilizada para contratação, além de representar um perigo eminente aos cofres públicos.

Ainda segundo apurou a reportagem, a prefeitura teria usado um processo de licitação conhecido como ‘Carona’, instrumento que permite que a administração pública celebre contratos valendo-se da Ata de Registro de Preços de outro ente.

Embora seja um mecanismo legal, a modalidade é vista como meio de facilitar ou até mesmo direcionar uma licitação à determinada empresa.

A prática é vista com frequência em ações onde o Ministério Público pede a anulação de contratos celebrados por meio da modalidade.

Em abril deste ano, por exemplo, o blog publicou uma reportagem sobre o bloqueio de bens da Construtora Terra Mata, do ex-prefeito de Açailândia, do ex-secretário de Infraestrutura de Imperatriz, e outras 3 pessoas, por esquemas envolvendo justamente a adesão à Ata de Registro de Preços.

Anteriores

PF deflagra operação contra desvios no auxílio emergencial em Imperatriz

Próximo

Por irregularidade, TCE manda prefeito e presidente da CPL suspender licitação em Turiaçu

  1. ( QUER ME DIZER QUE É ASSIM QUEM NO DINHEIRO DO ESTADO E DAS PREFEITURAS ( NÃO É OS GESTORES E SIM O POVO!!
    CADÊ AS LICITAÇÕES !!!! ISSO AÍ É PURA ARMAÇÃO!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén