Sem propostas, rodoviários continuam greve na Grande São Luís.

Sem nenhuma proposta de negociação, os rodoviários continuam greve na Grande São Luís. Nesta sexta-feira (29) completam nove dias de paralisação do sistema de transporte público na Região Metropolitana da capital. 

A categoria, que iniciou o movimento grevista na última quinta-feira (21) com 100% da frota de ônibus sem circular na Grande São Luís, reivindica um reajuste salarial de 13%, uma jornada de trabalho de seis horas, tíquete de alimentação no valor de R$ 800, manutenção do plano de saúde e a inclusão de um dependente e a concessão do auxílio-creche, para trabalhadores com filhos pequenos. 

De acordo com uma nota divulgada na quarta-feira (27) pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Maranhão (Sttrema), “até o momento, não houve qualquer sinalização de um encontro” para decidir o rumo sobre a greve dos rodoviários. 

A nota do Sttrema diz ainda que “sem avanços, os ônibus permanecem dentro das garagens e os rodoviários aguardando por uma decisão”. 

Leia a íntegra da nota

“O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão informa, que até o momento, não houve qualquer sinalização de um encontro, para o decorrer desta quarta-feira (27), no intuito de discutir soluções, que visam atender as reivindicações dos trabalhadores. A entidade ressalta, que segue a disposição dos empresários e da Prefeitura de São Luís, para que possa retomar o diálogo, para que os Rodoviários tenham os seus direitos garantidos pelos patrões e para que o transporte público volte a circular normalmente na capital. A última proposta feita pelos empresários, foi na segunda-feira (25), durante reunião com o Prefeito Eduardo Braide, em que chegaram a oferecer 2% de reajuste salarial, o que não foi aceito pelos trabalhadores, que decidiram pela manutenção do movimento grevista. Sem avanços, os ônibus permanecem dentro das garagens e os rodoviários aguardando por uma decisão. Sem sinalização de novo acordo a greve dos rodoviários segue na Grande São Luís”.