Passou despercebido de grande parte da mídia, mas o senador Weverton Rocha (PDT), mais conhecido como “Senador Costa Rodrigues” ou “Meu Preto”, soltou mais uma pérola.

Após desmerecer os ocupantes de cargos de vices, ao declarar que “tem gente que nasceu para ser vice”, agora ele recorre a um detalhe triste da história que remete ao mais doloroso atentado contra a humanidade: as famigerada câmaras frias de Adolf Hitler. 

Em Vitorino Freire, dando uma de humorista, Weverton relatou que no dia anterior, em São Domingos, mandou o governador Flávio Dino trancá-lo junto com o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) numa câmara fria, que estava a serviço de uma indústria de poupa de frutas naquela cidade. 

Na cabeça do pedetista, a ideia era que quem saísse da situação vivo, seria o candidato a governador a ser apoiado por Dino, que, claro, não aceitou o método bizarro. 

Para Freud, piadas, chamadas por ele de chistes, são também uma forma de expressão do inconsciente. Tendenciosas, como esta contada por Weverton, servem como uma forma de liberar determinados pensamentos inibidos. E, claro, costumam causar situações constrangedoras, a exemplo desta, que remonta a um dos primeiros métodos de extermínio em massa usado pela Alemanha de Hitler. 

Bem que ele poderia propor outro método mais atual para a escolha do candidato: aquele que responder a menos processos na Justiça. 

Ah, mas certamente, não seria uma piada, e muito menos de bom gosto pra ele.