Maldine Vieira

Poder e Cotidiano

Mês: abril 2018 (Page 1 of 5)

Juiz revoga prisões de acusados de integrar quadrilha de milicianos que atuava no MA

O juiz federal substituto, Luiz Régis Bomfim Filho, da 1ª Vara Federal do Maranhão, revogou, nesta segunda-feira (30), as prisões preventivas decretadas em desfavor de vários policiais militares e civis acusados de integrar uma quadrilha de milicianos desbaratada em fevereiro deste ano em um sítio localizado na zona rural de São Luís.

O grupo criminoso, segundo investigações da Secretaria de Estado da Segurança Pública, fazia o transporte e segurança de produtos contrabandeados do exterior para o Maranhão.

A decisão do magistrado (veja Aqui) impõe aos acusados pagamento de fianças, cujos valores variam entre R$ 15 mil a R$ 30 mil, além de medidas cautelares, tais como monitoramento eletrônico; recolhimento domiciliar no período noturno e nos fins de semana; comparecimento periódico em Juízo; proibição de manter contato com os demais denunciados; dentre outras.

Foram revogadas as prisões preventivas de Rogério Sousa Garcia, Tiago Mattos Bardal (ex-superintendente da SEIC), Luciano Fábio Farias Rangel, Joaquim Pereira de Carvalho Filho, Fernando Paiva Moraes Júnior, Reinaldo Elias Francalanci, Galdino do Livramento Santos e Evandro da Costa Araújo.

Foram mantidas, ainda, as liberdades provisórias de José Carlos Gonçalves, Aroudo João Padilha Martins, Ricardo Jefferson Muniz Belo, Edmilson Silva Macedo e Rodrigo Santana Mendes.

“A prisão preventiva de pessoas que aguardam julgamento não deverá constituir a regra geral, mas a soltura poderá estar condicionada a garantias que assegurem o comparecimento da pessoa em questão à audiência, a todos os atos do processo e, se necessário for, para a execução da sentença. Assim, reputo que, por ora, as medidas cautelares previstas no art. 319, CPP a seguir decretadas, de forma específica as circunstâncias de cada denunciado, então preventivamente preso, mostram-se suficientes ao adequado processamento da presente persecução penal, revelando-se razoáveis e proporcionais ao caso em tela”, afirmou Luiz Régis.

Prefeitura de Pinheiro entrega hospital infantil com estrutura de referência

A Prefeitura de Pinheiro iniciou as comemorações do Dia do Trabalhador nesta segunda-feira (30) com entrega de obras na cidade e do projeto Alô Bebê.

Na sede do município foram entregues três postos de saúde ampliados e reformados: Posto de Saúde Campinho, Posto de Saúde do Bairro Sete e o Posto de Saúde do Bairro Kiola Sarney.

Em seguida o prefeito Luciano, acompanhado da primeira-dama Thaiza Hortegal, de secretários e vereadores, entregou para a população a reforma do Materno infantil, totalmente reconstruído e climatizado.

Na ocasião, uma grande homenagem foi prestada ao Padre Luís Risso, que grandes serviços fez e ainda faz por Pinheiro, inclusive a doação do prédio ao município onde funciona hoje o Hospital Infantil Nossas Senhora das Mercês.

O projeto Alô Bebê, que funciona dentro das instalações do Materno Infantil e visa o acompanhamento de gestação de risco, também foi entregue a população nesta segunda. Além do sistema de telefonia, um carro também faz parte do projeto para atender as mamães que irão utilizar o serviço.

No seu segundo ano de gestão, o Prefeito Luciano mais uma vez faz do Dia do Trabalhador um momento histórico.

Ano passado o prefeito entregou uma série de obras na cidade e proporcionou o grande show de Toca do Vale na praça do Centenário com o sorteio de 111 prêmios.

Este ano não será diferente, valorizando quem realmente compõe a história, o trabalhador, o prefeito preparou mais uma grande homenagem aos pinheirenses.

Após a entrega de trabalhos tão essenciais à comunidade, os pinheirenses ainda serão prestigiados com o grande show do Búfalo do Marajó na praça do Centenário com sorteio de prêmios, incluindo uma moto Pop 0km.

As comemorações continuam na terça-feira (01) com a Copa do Trabalhador, com a entrega de uma ambulância para o pólo Paraíso e com uma programação bem vasta para a sede e para a zona rural.

Comemorações e homenagens marcam a 47ª edição da Feirinha São Luís

O Dia Nacional do Choro, comemorado no dia 23 de abril, foi celebrado neste domingo (29), nos palcos da Feirinha São Luís, com o grupo Cantinho do Choro. A data é celebrada em homenagem ao aniversário do cantor e compositor Pìxinguinha, importante artista do gênero musical, que surgiu no século XIX, como uma mistura de ritmos africanos e europeus. Além da comemoração, a 47ª edição da Feirinha São Luís foi marcada por homenagens de artistas ao designer e publicitário Jesiel Pontes.

A Feirinha São Luís é um programa da Prefeitura de São Luís executado na gestão do prefeito Edivaldo, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa), ocorre todos os domingos na Praça Benedito Leite, de 7h as 15h, tendo como objetivo principal incentivar a venda de produtos agroecológicos oriundos da agricultura familiar, além de apresentar ao público a cultura e gastronomia ludovicense.

O secretário municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento, Ivaldo Rodrigues, destaca a importância do programa para a divulgação das diversas formas de artes produzidas em São Luís. “Temos espaço para as artes plásticas, visuais, artesanais e musicais, um programa democrático e bem completo, que só é possível com o apoio do prefeito Edivaldo, que abraçou a ideia assim como os próprios artistas locais e a população que comparece em peso em cada edição”, disse o titular da Semapa.

A união entre a classe artística da cidade é forte, e nessa 47ª edição da Feirinha, um grupo de amigos realizou homenagem ao designer e publicitário, Jesiel Pontes, assassinado no início do mês. Nomes como Daffé, César Nascimento, César Teixeira, Inácio Pinheiro, Anastácia Lia e Fernando de Carvalho realizaram o show “Amigos Cantam Jesiel”, em momento de homenagem e despedida ao artista.

“Ele era aquele tipo de amizade que eu podia passar muito tempo sem encontrar, mas quando estava presente parecia que tínhamos nos visto no dia anterior. A arte nos aproximou e nada mais justo do que essa bela homenagem, com amigos de admiração recíproca pelo trabalho realizado através da arte”, disse o cantor Fernando de Carvalho.

Ainda na programação cultural, estiveram animando o público a anfitriã Banda da Feirinha, Samba do Cupim, e Grupo de capoeira Óbvio.

FEIRINHA SÃO LUÍS

A Feirinha São Luís iniciou em junho de 2017 e conquistou o público ao longo das edições. A comercialização no entorno de toda a Praça Benedito Leite conta com uma média de 90 pontos de empreendimentos, movimentando o turismo na capital e a renda na região.

Em menos de um ano de realização, a Feirinha movimentou, em média, 15 toneladas de produtos e subprodutos agrícolas, tornando-se uma importante janela para o escoamento da produção da agricultura familiar da capital. São Luís tem 11 polos agrícolas, e a Feirinha fortalece a geração de renda do produtor, com o estímulo à venda do que é plantado e cultivado na região.

Segundo estimativa da Polícia Militar, a média de público para cada edição é de cerca de 4,5 mil pessoas. A Feirinha São Luís fomenta economia criativa aos produtores e micro empreendedores, que oferecem seus produtos por preços justos. Ao longo das primeiras 40 edições, o programa já movimentou mais de nove milhões de reais.

Justiça determina reserva de vagas para pessoas com deficiência em concurso da PMMA

Justiça determina reserva de vagas para pessoas com deficiência em concurso da PMMA

Justiça determina reserva de vagas para pessoas com deficiência em concurso da PMMA.

A Vara de Interesses Difusos e Coletivos da Comarca da Ilha de São Luís, que tem como titular o juiz Douglas Martins, deferiu tutela de urgência determinando ao Estado do Maranhão a imediata proibição do provimento de 5% (cinco por cento) do total geral das vagas destinadas aos cargos de 1º Tenente do Quadro de Oficiais de Saúde da Polícia Militar (ambos os sexos) e de Soldado do Quadro de Praça da PMMA (ambos os sexos), no concurso regido pelo Edital 01 – PMMA, de 29 de setembro de 2017. A decisão determina que essas vagas permaneçam reservadas e na condição de sub judice até que a Justiça decida, em caráter definitivo, sobre a ilegalidade de item do Edital de abertura do concurso.

A ação, proposta pela Defensoria Pública do Estado do Maranhão (DPE), requereu tutela cautelar em caráter de urgência em desfavor do Estado e a imediata suspensão da segunda fase do Concurso Público da Polícia Militar do Maranhão (denominada Curso de Formação), até que seja analisada pelo Poder Judiciário de forma definitiva a legalidade do item 9.16 e seus subitens do referido Edital, em cujo dispositivo a Junta Médica da Secretaria Estadual de Gestão e Previdência – SEGEP/CEBRASPE fundamentou a exclusão de todos os candidatos que participavam do certame na condição de pessoa com deficiência (PDC). O juiz não deferiu esse pedido, entendendo que a suspensão total do concurso poderia causar transtornos aos demais candidatos e ao próprio Estado.

Ao decidir pela suspensão do concurso em relação ao percentual de cinco por cento, antes reservado para pessoas com deficiência, o juiz fixou multa diária, em caso de descumprimento, no valor de R$ 10 mil, a ser revertida ao Fundo Estadual de Direitos Difusos. Ele designou audiência de conciliação para o dia 3 de maio próximo.

A DPE narrou que o Estado do Maranhão, por meio da SEGEP, está realizando concurso público para provimento de vagas e formação de cadastro de reserva para os cargos de “Primeiro Tenente do Quadro de Oficiais de Saúde da Polícia Militar do Maranhão” (cargo de nível superior) e “Soldado do Quadro de Praça” (cargo de nível médio). “Para ambos os cargos, o Edital previu que 5% das vagas seriam destinadas a pessoas com deficiência. Nesse sentido, relata que, no dia 11 de dezembro de 2017, teria sido publicada a relação final dos candidatos que tiveram inscrição deferida para concorrerem aos cargos na condição de pessoa com deficiência”, explica a decisão.

A DPE alega que, quando da convocação para participação no Curso de Formação, nenhum dos candidatos com deficiência, aprovados nas outras etapas do certame, foi convocado. A Defensoria atribui a não convocação ao obstáculo imposto pelo item 9.16 do Edital nº 01, o qual retiraria do candidato PCD a condição de permanecer no certame no rol de pessoas com deficiência, e que teria servido de base para a Junta Médica eliminar todos os candidatos PCD do concurso público, impedindo-os de participar da segunda fase que é composta pelo Curso de Formação.

SOBRE O PROCESSO – Segundo a decisão, o Estado do Maranhão se manifestou alegando que não condiz com a realidade os fatos mencionados no pedido da DPE, citando alguns candidatos inscritos na condição de pessoa com deficiência que teriam sido convocados para a segunda fase do certame. Por isso, requereu o indeferimento do pedido de tutela de urgência. No caso em tela, o Ministério Público também se manifestou e requereu o deferimento do pedido de tutela de urgência.

Para o Judiciário, o Estado equivoca-se ao referir que alguns candidatos inscritos na condição de PCD teriam sido convocados para o curso de formação. “Em verdade, os candidatos referenciados pelo Estado em sua manifestação, embora inscritos na condição de PCD e aprovados nos exames médicos, não foram considerados pela Perícia Médica como pessoas com deficiência, conforme item 6.1 do Edital nº 10 – PMMA, de 23 de março de 2018. Daí que figuraram no resultado final da primeira etapa do concurso (edital 11 – PMMA) na lista geral de aprovados”, entendeu o juiz, enfatizando que os candidatos que possuíam alguma deficiência foram considerados inaptos nos exames médicos e não chegaram a passar pela Perícia Médica. “A perícia médica do concurso extrapolou os limites de sua atuação prevista no edital e, nesta etapa, procedeu a verdadeiro exame de compatibilidade da deficiência apresentada com as atribuições do cargo, em desacordo com a legislação de regência que prevê que este exame se dará durante o estágio probatório, nos termos do que preveem o Decreto Federal nº 3.298/1999, em seu art. 43, §2º, e a Lei Estadual nº 5.484/1992”.

Douglas Martins explica que o próprio edital do concurso público deixa claro que o exame de compatibilidade da deficiência apresentada com as atribuições do cargo será feito durante o estágio probatório, ressalvando a exoneração como consequência para os casos em que seja verificada a incompatibilidade. “Portanto, resta evidenciado que a perícia médica, ao proceder com esse exame em etapa anterior do concurso, violou a legislação de regência e as próprias normas do edital do certame, que preveem que esta avaliação se dará durante o estágio probatório, em caso de eventual aprovação do candidato nas demais etapas, naturalmente”, relatou na decisão.

Para o magistrado, o perigo da demora é evidente, visto que o concurso está em andamento, atualmente em sua segunda fase, que é o curso de formação inciado no dia 2 deste mês, advindo disso grande prejuízo aos candidatos que se inscreveram na condição de PCD.

PF faz operação contra pornografia infantil no MA e mais seis estados

A Polícia Federal faz operação contra pornografia infantil na manhã desta quinta-feira (26) em sete estados. Os dez mandados de prisão contra abusadores, que armazenavam material pornográfico de crianças e adolescentes, foram cumpridos. Nove pessoas foram presas em flagrante e ainda há 11 mandados de busca e apreensão.

Os alvos da operação, que ocorre em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Goiás, Pernambuco, Maranhão e Acre, compartilhavam o material pela internet. Entre os investigados, há adeptso do chamado “hurtcore”, estupro com ainda mais violência, tortura.

Onde foram cumpridos os 10 mandados de prisão preventiva:

  • 4 São Paulo
  • 1 Maranhão
  • 1 Minas Gerais
  • 1 Acre
  • 1 Goiás
  • 1 Pernambuco
  • 1 Rio de Janeiro

No Rio de Janeiro, um homem foi preso na Vila Kennedy, Zona Oeste da capital fluminense. Na casa dele, foram apreendidos 7 celulares, 1 HD, 1 Torre e outras mídias. Segundo a polícia, o homem é suspeito de vender vídeos de crianças sendo estupradas e teria admitido o abuso contra 3 crianças com idade entre 5 e 7 anos. Ele será ouvido nesta manhã na Superintendência da PF no Rio.

Segundo a PF, ao menos 15 vítimas, de bebês a crianças de 11 anos, foram identificadas.

Essa é a segunda fase da Operação Underground, nome inspirado nas técnicas de investigação dentro e fora de todo um conjunto de sites e servidores de internet.

Prefeito Luciano assina convênio com UFMA e leva tratamento oftamológico para Pinheiro

Prefeito Luciano Genésio assina convênio.

Prefeito Luciano Genésio assina convênio com UFMA.

A Prefeitura de Pinheiro firmou um convênio com a Universidade Federal do Maranhão – UFMA para levar atendimento de oftalmologia através do Consultório Itinerante Oftalmológico.

A Carreta da Oftalmologia funcionará no Centro de Especialidades Médicas de Pinheiro – CEMP por um prazo de 03 anos podendo ser prorrogado ou revogado de acordo com as cláusulas do convênio.

Com essa parceria entre município e UFMA, o prefeito João Luciano cumpre mais uma promessa de campanha: em 2016, o então candidato a prefeito, disse que iria levar um centro de oftalmologia para Pinheiro; o Consultório Itinerante Oftalmológico, através dessa parceria com a prefeitura, vai suprir essa especialidade não só para a população de Pinheiro, mas também para toda a região da baixada por meio de pactuações que o prefeito pretende fazer através da CIB- Comissão dos Intergestores Bipartide.

Desde que assumiu a gestão, o prefeito Luciano tem se mostrado um verdadeiro parceiro da UFMA, especialmente ao curso de medicina; a prefeitura já tem uma parceria firmada com a UFMA/MEDICINA de Pinheiro em que o curso dispõe de 22 especialidades para atendimento/aula no CEMP.

Ano passado, o prefeito Luciano assumiu o compromisso e concluiu a quadra de esportes do curso de Educação Física da UFMA e mais recentemente abraçou um projetos de alunos do 6º período de medicina que visa levar atendimento humanizado a pacientes terminais de câncer.

Matões do Norte: justiça determina nomeação de aprovados em concurso municipal

O poder judiciário de Cantanhede proferiu decisão liminar na qual determina que o município de Matões do Norte proceda, no prazo de dez dias, à nomeação de todos os candidatos aprovados no concurso público realizado em 2015, cujos cargos foram ocupados por servidores temporários, devendo esses servidores (contratados precariamente) serem, no mesmo prazo, desligados, vez que essa contratação é nula. Deverá o Município, ainda, apresentar, no prazo de 05 dias, todos contratos temporários celebrados no ano de 2017 e 2018, e juntar, no prazo de 5 dias, lei autorizando a contratação de temporários em 2018 (se houver). A decisão, que tem a assinatura do juiz titular Paulo Nascimento Júnior, fixa multa diária no valor de R$ 10 mil, até o limite de R$ 100 mil.

Conforme a decisão, o caso trata de ação civil pública, tendo como requerido o Município de Matões do Norte. O Ministério Público questiona a contratação de inúmeras pessoas sem o devido concurso público e em preterimento dos aprovados no último certame realizado no município, regido pelo Edital N° 01/2015. Segundo o MP, autor da ação, o Município mantém em seus quadros diversos servidores temporários, inclusive para cargos com aprovados em concurso, afirmando que o Prefeito se comprometeu a apresentar cronograma de nomeação de candidatos, de modo a garantir que os 84 aprovados (dentro do número de vagas) fossem nomeados.

“O gestor municipal não cumpriu o que restou definido e o concurso terá validade expirada em breve”, relata o MP. O Município de Matões do Norte se manifestou argumentando não haver os pressupostos necessários para a concessão da liminar. Afirmou que a contratação por tempo determinado encontra respaldo na Constituição Federal. Para o juiz, a admissão de trabalhadores sem concurso público, sob a forma de contratos de trabalho de natureza temporária, conforme relatado na inicial, é conduta que, além de ofender a moralidade administrativa, atinge toda a sociedade.

Previsão Legal- Na decisão, o magistrado explica que os casos de contratação por tempo determinado exigem os requisitos de existência de previsão legal; contratação por tempo determinado; e necessidade temporária de excepcional interesse público. “O Município de Matões do Norte, a princípio, realizou contratação temporária, mesmo havendo aprovados no concurso público regido pelo edital nº 001 de 2015, para os cargos providos precariamente. Termo de homologação de f. 328/336 demonstra a aprovação dos candidatos, dentro do número de vagas, com respectivos nomes e cargos (conforme cláusula 8.1, ‘c’, do edital nº 001 de 2015). A contratação temporária realizada pelo Município de Matões do Norte gerou aos aprovados no concurso direito subjetivo à nomeação”, entendeu a Justiça.

Além das determinações citadas referidas, o Município de Matões do Norte está obrigado a apresentar, no prazo de 5 dias, folha de pagamento (com especificação de mês, nome, CPF, cargo, lotação, vínculo e valor), demonstrando despesas com pessoal nos exercícios de 2017 e 2018. “Para o caso de descumprimento das determinações em consonância com o disposto no art. 537, caput, do Código de Processo Civil e do art. 11, caput, da Lei nº 7.347/85.

MP pede suspensão de processo licitatório em Vargem Grande

Prefeito Carlinhos Barros.

Prefeito Carlinhos Barros.

A Promotoria de Justiça da Comarca de Vargem Grande ingressou, no último dia 3, com uma Ação Civil Pública contra o Município, o prefeito José Carlos de Oliveira Barros e a presidente da Comissão Permanente de Licitação, Tycianne Mayara Monteiro Campos. No documento, foi pedida a suspensão imediata da Concorrência n° 01/2018-CPL/PMVG, que busca contratar escritório de advocacia para recuperação de valores do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef).

O repasse desses valores, no entanto, é um direito dos municípios já reconhecido pela Justiça cabendo apenas a execução da sentença. A Prefeitura de Vargem Grande justifica a necessidade de contratação devido à Procuradoria do Município estar impossibilitada de atuar, “haja vista a especificidade deste e o enorme custo de pessoal e financeiro para acompanhamento processual em toda a sua futura marcha”.

Além disso, o edital não estabelece valor a ser pago pelo serviço. A remuneração dos vencedores do processo licitatório seria de 19% do valor a ser repassado ao Município, estimado em quase R$ 56 milhões. Dessa forma, o valor relativo aos honorários seria de R$ 10.620.768,00.

De acordo com o promotor Benedito Coroba, essa é uma das ilegalidades do procedimento. Outra é a previsão de pagamento com recursos que possuem destinação exclusiva à manutenção e desenvolvimento da educação. “A desvirtuação de suas finalidades pode até vir a caracterizar ato de improbidade administrativa e intervenção nos municípios”, adverte.

“A licitação visa a celebrar contrato que é, portanto, além de ilegal, lesivo ao patrimônio público, notadamente ao patrimônio público educacional, vez que, como já em andamento a execução da ação civil pública do MPF de São Paulo, que importará no recebimento integral, por município, das diferenças que lhes são devidas, despender com honorários advocatícios de até 19% dos valores recuperados é conduta antieconômica, que causa enormes prejuízos aos cofres públicos e à política pública da educação”, avalia o promotor de justiça.

Na ação, o membro do MPMA ressalta a existência da Nota Técnica nº 430/2017/NAE/MA/Regional/MA da Controladoria-Geral de União (CGU), que trata sobre o tema, bem como as 109 medidas cautelares concedidas pelo Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA), suspendendo contratos advocatícios de municípios maranhenses em contratos semelhantes.

O Ministério Público pede a concessão de liminar suspendendo o processo licitatório, sob pena de multa diária de R$ 5 mil a ser paga pelo prefeito e pela presidente da Comissão Permanente de Licitação, por ato que vierem a praticar em desacordo com a decisão judicial. Ao final do processo, requer-se a anulação da concorrência n° 01/2018-CPL/PMVG.

Feirinha São Luís é importante espaço de escoamento para agricultura familiar

A Feirinha São Luís, programa da Prefeitura executado na gestão do prefeito Edivaldo, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa), ocorre todos os domingos na Praça Benedito Leite, de 7h as 15h, tendo como objetivo principal incentivar a venda de produtos agroecológicos oriundos da agricultura familiar, além de apresentar ao público a cultura e gastronomia ludovicense. No local é possível encontrar frutas, hortaliças e produtos oriundos dos pequenos produtores.

Em menos de um ano de realização, a Feirinha movimentou, em média, 15 toneladas de produtos e subprodutos agrícolas, tornando-se uma importante janela para o escoamento da agricultura familiar da capital. São Luís tem 11 polos agrícolas, fortalecendo a geração de renda do produtor, com o estímulo à venda do que é plantado e cultivado na região.

O secretário municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento, Ivaldo Rodrigues, ressalta o apoio do prefeito Edivaldo à Feirinha São Luís. “Temos uma diversidade grande de setores na Feirinha, como agricultura, gastronomia, artesanato, cultura e literatura. Essa mistura de coisas boas feitas em nossa cidade é a receita que deu certo. O projeto já é sucesso e foi abraçado pela cidade, continuando a todo vapor, trazendo sempre novidades ao público”, destaca o titular da Semapa.

AÇÕES DE SAÚDE

Neste domingo (22), foi realizada a 46ª edição, com ações de prevenção à hipertensão arterial e de combate ao Aedes aegypti, com apoio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus). Quem foi ao evento, recebeu informações sobre os riscos de doenças como a hipertensão e também as causadas pelo mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

Durante ação de saúde, as crianças puderam aprender, de forma lúdica e com a presença de uma pessoa fantasiada de mosquito, sobre a importância do combate ao Aedes aegypti.

Na ocasião, equipes da Semus falaram sobre as formas de prevenção e a importância do diagnóstico precoce da hipertensão, tão comum entre os brasileiros. Foram realizadas aferições de pressão arterial, avaliação e orientação alimentar, ação educativa abordando os cuidados com a saúde e prevenção da doença e atividades corporais. O secretário municipal de Saúde, Lula Fylho, acompanhou a ação.

A Feirinha São Luís é ponto de encontro, compras, lazer e diversão de famílias, amigos e turistas que visitam a capital maranhense. Motivos para visitar o espaço é o que não faltam: abastecer a geladeira de produtos agroecológicos cultivados na região metropolitana, encontrar artigos decorativos artesanais, boas leituras com obras de autores locais ou tomar café da manhã e almoçar. Tudo isso com diversas atrações culturais.

PROGRAMAÇÃO CULTURAL

O público que passou pela Feirinha São Luís dançou e cantou ao som de diversas bandas e artistas locais. Nesse domingo, a animação ficou por conta de Simone Mouzzy e Banda, Salomão de Pádua (forró pé de serra), o cantor Roberto Ricci, Grupo Marcados (gospel) e grupo de capoeira Siri.

A Feirinha São Luís iniciou em junho de 2017 e conquistou o público ao longo das edições. A comercialização no entorno de toda a Praça Benedito Leite conta com uma média de 90 pontos de empreendimentos, movimentando o turismo na capital e a renda na região.

Nádia Costa, designer de Imperatriz veio na Feirinha com o namorado e amigos pela primeira vez e gostou do que viu. “Um espaço como esse em uma capital turística é muito importante, reúne tanta coisa legal, como o artesanato diversificado, comidas e bebidas boas pra gente poder aproveitar as bandas locais que dão um show, eu adorei, e vou indicar pros amigos pra quando vierem aqui não perderem a feirinha”, disse.

Segundo estimativa da Polícia Militar, a média de público para cada edição é de cerca de 4.500 pessoas. A Feirinha São Luís fomenta economia criativa aos produtores e micro empreendedores, que oferecem seus produtos por preços justos. Ao longo das primeiras 40 edições já movimentou mais de nove milhões de reais.

Polícia Federal na cola do médico Leonardo Sá

Médico e pré-candidato a deputado estadual Leonardo Sá.

Médico e pré-candidato a deputado estadual Leonardo Sá.

O médico e pré-candidato a deputado estadual Leonardo Sá, deve ser chamado para prestar esclarecimentos na Superintendência Regional de Polícia Federal (PF) próximos dias.

A PF tem como base as revelações bombásticas da carta escrita pelo médico Marino de Castro e Silva, que revelou a teia da corrupção na saúde pública do Maranhão.

Em carta, Marino diz que Leonardo Sá e seu pai, Francisco de Assis Pires Sá, recebem ‘participação’ mensal de hospitais do Estado.

A PF deve apurar que ‘participação’ é essa.

É AGUARDAR E CONFERIR !

LEIA TAMBÉM: Leonardo Sá espalha que possui R$ 2 milhões pra gastar na pré-campanha

Page 1 of 5

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén