Mês: agosto 2017 (Página 1 de 10)

Crise entre Presidente e Vice-presidente da OAB detona escândalo sobre empresa de comunicação

A crise instalada dentro da OAB-MA levou o rompimento entre o Presidente da OAB/MA (Thiago Diaz) e o Vice (Pedro Alencar), vem à tona uma informação importantíssima que os advogados que pagam com suor sua anuidade não têm esse conhecimento, apostando no NOVO e RENOVAÇÃO, Thiago Diaz tem praticado o desvio de dinheiro da classe, em seu discurso contra o ex-Presidente Mario Macieira, relatava que faria uma gestão transparente nesse dois anos nunca aconteceu.

A informação que trago é que a empresa que presta serviços de comunicação à entidade foi criada em 06 de janeiro de 2016, segundo o próprio Vice-Presidente que, ao romper com Thiago Diaz, denunciou o fato como “estranho” e de “repercussão negativa”.

O que deixa uma dúvida que Pedro Alencar somente agora após seu rompimento, somente agora vem questionar essa contratação, ocorre que já passou quase 2 anos do fato. Ocorre que os dois tanto o Presidente como o Vice-Presidente faltaram com respeito a todos os advogados que compõem a Seccional do Maranhão.

E só agora, por oportunismo questiona. Como substituto legal certamente deve ter assinado cheques de pagamento para essa empresa, além de ter assinado a prestação de contas anual. Cumpre destacar que no ano de 2016 a OAB/MA pagou R$ 2,1 milhões por serviços prestados por pessoas jurídicas.

Vamos trazer também um ponto que deve ser questionado e provado com as fotos que não foi só a empresa de comunicação que foi criada depois da posse.

Thiago Diaz, como Presidente da OAB, pregando o novo e a renovação e com discurso que os grandes escritórios que estão no mercado desfavorecem os novos escritórios assim como os novos advogados, só que o escritório dele criado recentemente no dia 07 de outubro de 2016. O Presidente da OAB/MA constituiu sociedade de advogados com capital social de R$ 250 mil, o que deixa a dúvida que não tinha capital para criar uma sociedade de advogado, em menos de um ano juntou o capital necessário para ter sua sociedade.

O Presidente, por sua vez, de modo autoritário, destituiu ou Vice da função de Presidente da Comissão de Defesa das Prerrogativas dos Advogados e em seu lugar, nomeou o Conselheiro Federal da OAB (Luis Augusto Guterres), que pela lei é impedido de exercer funções em outro órgão da Ordem. Parece que o Presidente da OAB, além de autoritário e de ter sua idoneidade questionada pelo Vice, também não conhece a própria legislação da OAB.

Em meio a toda essa crise, a Advocacia maranhense sofre em especial a jovem advocacia, e os dois (Presidente e Vice da OAB) revelam seu despreparo para dirigir tão importante instituição.

Santa Helena: irmão de Helena Pavão mantém R$ 3,2 milhões em contratos para locação de máquinas

Ex-prefeita Helena Pavão e Luiz Raimundo Lobato.

Ex-prefeita Helena Pavão e Luiz Raimundo Lobato, o ‘papa tudo’ dos contratos em Santa Helena.

O irmão da ex-prefeita Helena Pavão, Luiz Raimundo Lobato, vem colhendo frutos do apoio incondicional dado ao contador Zezildo Almeida Junior durante a campanha de 2016. Com apenas uma de suas empresas, Lobato mantém contratos que juntos somam R$ 3,2 milhões.

A detentora deste montante é a empresa Luiz Raimundo Texeira Lobato – ME, cujo nome fantasia é L.R.T Lobato. Os contratos são referentes a locação de veículos e máquinas pesada para atender as necessidades do município.

De acordo com publicação no Diário Oficial do Estado do Maranhão (DOEMA), somente com a Secretária de Obras, transporte e Urbanismo, a prefeitura poderá desembolsar até R$ 2,1 milhões à empresa.

Cerca de R$ 1,1 milhão será gasto com aluguel de veículos para atender as necessidades da Secretária de Educação, Assistência Social e  Administração e Finanças.

PEQUENAS EMPRESAS E GRANDES NEGÓCIOS

Conforme dados informados a Receita Federal, a L.R.T Lobato é uma empresa individual, de pequeno porte, localizada na Rua Vicente Fialho, Nª 890 A, no centro de Pinheiro-MA. Segundo mostra em seu código de descrição e atividade principal, a empresa possui predominância no comercio varejista de materiais de construção em geral, além de outras 25 atividades secundárias.

Apesar de ser uma velha conhecida em prefeituras Maranhenses pelos milhões em contratos, a L.R.T causa duvidas por não ter uma sede com estrutura suficiente, que indique a capacidade da empresa de realizar tantos serviços. Em 2015, a empresa foi alvo de denuncias por faturar milhões mesmo funcionando em uma pequena sala comercial em cima de uma frutaria, o que levantou a suspeita de ser apenas uma empresa de fachada.

ENVOLVIMENTO EM ESQUEMA

Ainda em 2015, auditores da Controladoria-Geral da União (CGU) constataram que veículos da L.R.T Lobato eram usados para justificar despesas do Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (PNATE) na Prefeitura Municipal de Presidente Médici-MA. Na época, segundo a Auditoria, a empresa não possuía sequer atividades econômica principal ou secundaria, que indicasse a prestação de serviços voltados para aluguel de veículos e máquinas pesadas.

E MAIS…

O Blog do Maldine Vieira tomou conhecimento que além de Construtora LUPA e a empresa L.R.T, Luiz Raimundo Lobato já teria colocado até o filho para faturar na administração do contador Zezildo Almeida. Mas este e outros assuntos será abordado nos próximos posts.

Ex-prefeita de Serrano do Maranhão é acionada por fraude em licitação

Ex-prefeita de Serrano do Maranhão.

Ex-prefeita de Serrano do Maranhão.

Em 17 de agosto, o Ministério Público do Maranhão (MPMA) pediu, em Ação Civil Pública, a indisponibilidade dos bens dos nove envolvidos em uma licitação irregular para calçamento de ruas em Serrano do Maranhão (termo judiciário de Cururupu).

São réus na ação a prefeita Maria Donária Rodrigues, os empresários Hilquias Araújo Caldas e Ediana Cristina Maranhão, respectivos proprietários das empresas H.A. Caldas ME (que prestou consultoria em licitações ao Município) e Pactor Construções Empreendimentos Ltda ME, vencedora da concorrência nº 003/2014, no valor de R$ 528.895,40.

A lista de réus também inclui o procurador da Pactor Empreendimentos, Fran Alberto Daniel Maranhão Sobrinho; a chefe de gabinete da Prefeitura, Erenilde Pinto Ferreira; e as integrantes da Comissão Permanente de Licitação (CPL) Rosane Rodrigues Cadete e Iracema Pinto de Abreu.

A solicitação, formulada pelo promotor de justiça Francisco de Assis Silva Filho, foi motivada, ainda, pela falta de prestação de contas de R$ 25 mil transferidos em função do convênio nº 266/2013, firmado entre o Município e a Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid) para viabilizar os serviços.

As irregularidades também levaram o representante do MPMA a oferecer, na mesma data, uma Denúncia contra os acusados.

IRREGULARIDADES

“Os envolvidos se associaram para frustrar o caráter competitivo da Concorrência nº 003/2014 e obterem vantagem indevida para a Pactor Construções e Empreendimentos e deixar de prestar contas do convênio”, explica o promotor de justiça.

Na Concorrência, foram constatadas irregularidades como falta de aviso de licitação, ausência da publicação do edital em um jornal de grande circulação e a inexistência de parecer jurídico. Além disso, a Pactor foi a única empresa a apresentar proposta de preços.

A prefeita Maria Donária Rodrigues também não apresentou a prestação das contas de R$ 25 mil recebidos pelo Município, em função do convênio nº 266/2013.

AÇÃO

Na ação, o MPMA requer a condenação dos réus à perda de funções públicas, ao ressarcimento integral do valor recebido de R$ 25 mil ao Estado do Maranhão, à suspensão dos direitos políticos pelo prazo de cinco a oito anos, pagamento de multa civil até o dobro do dano e a proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de cinco anos.

Além da indisponibilidade dos bens dos réus, o Ministério Público solicita que, ao final do julgamento, seja declarada a nulidade da Concorrência nº 003/2014 e do contrato firmado entre o Município e a Pactor Empreendimentos.

DENÚNCIA

Na Denúncia, o Ministério Público solicita a condenação da prefeita Maria Donária Rodrigues e dos réus Hilquias Araújo Caldas, Erenilde Pinto Ferreira, Rosane Rodrigues Cadete e Iracema Pinto de Abreu às penas previstas nos artigos 90 da Lei de Licitações (“Frustrar ou fraudar, mediante ajuste, combinação ou qualquer outro expediente, o caráter competitivo do procedimento licitatório, com o intuito de obter, para si ou para outrem, vantagem decorrente da adjudicação do objeto da licitação”) e 288 do Código Penal (“Associarem-se três ou mais pessoas, para o fim específico de cometer crimes”).

Outro pedido é a condenação da prefeita às sanções previstas no inciso VI do artigo 1º do decreto-lei nº 201, de 27 de fevereiro de 1967 (“Deixar de prestar contas anuais da administração financeira do Município a Câmara de Vereadores, ou ao órgão que a Constituição do Estado indicar, nos prazos e condições estabelecidos”).

Para os empresários Fran Alberto Sobrinho e Ediana Maranhão, as penalidades requeridas são as previstas no artigo 90 da Lei de Licitações.

Parceria: Pinheiro recebe investimentos do governo

Importante cidade da Baixada Maranhense, Pinheiro recebeu uma série de novos investimentos entregues pelo governador Flávio Dino durante sua passagem pelo município na tarde desta terça-feira (29). São ações nas áreas de infraestrutura, assistência social, educação e saúde, que se somam a outros programas do Governo do Estado, que revelam a preocupação da gestão em garantir mais qualidade de vida à população e mais desenvolvimento para cidade.

Durante a solenidade, entre anúncios e entregas, o governador inaugurou o Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAs) e o Centro de Referência em Assistência Social (CRAs); assinou ordem de serviço para obras de reconstrução de 186 km da rodovia MA-106, no trecho entre o Porto do Cujupe ao município de Nunes Freire; além de autorização do repasse para construção da Unidade Básica de Saúde da cidade.

“Estou muito feliz que os equipamentos sociais hoje estejam completamente entregues à população. Ao mesmo tempo estamos aqui iniciando a recuperação da avenida Getúlio Vargas, assim como a assinatura da ordem de serviço e início das obras de recuperação da estrada que vai desde o Porto de Cujupe até a cidade de Nunes Freire, uma MA que é importante para ligar Pinheiro à capital e a outros municípios. Além desses, outros anúncios foram feitos, que vem em complemento a outra ações que já fizemos aqui. Há um programa permanente de ações de apoio à cidade de Pinheiro“, pontuou Flávio Dino.

O prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio, acredita que é por meio da ação articulada entre os entes que o município crescerá ainda mais, por isso a importância da parceria com o Governo do Estado. “Essa parceria reforça cada vez mais o desempenho dessa gestão. Aqui são quase R$ 30 milhões de investimento do Governo do Estado no município de Pinheiro. E nós, com os pés no chão, com a parceria com Governo Federal, Estadual e Municipal, acreditamos que a tendência é Pinheiro cresce cada vez mais”, pontuou o gestor estadual.

Em estreia à frente da Câmara, Fufuca recebe prefeitos do Maranhão

Em seu primeiro dia como presidente da Câmara, o deputado André Fufuca (PP-MA) passou a terça (29) recebendo deputados e uma comitiva de prefeitos do Maranhão. Entre eles, o próprio pai, Francisco Ribeiro Dantas Filho, o Fufuca Dantas (PMDB), prefeito de Alto Alegre do Pindaré, de quem herdou o nome político.

Fufuca é um apelido para Francisco no Maranhão.

O deputado não havia conseguido estrear no comando de uma sessão no Plenário da Casa até o início da noite. Uma sessão do Congresso tomou toda a terça, impedindo a reunião da Câmara.

O médico de 28 anos, natural de Santa Inês (MA), começou o dia cercado por seguranças, algo incomum até o dia anterior, quando ainda despachava da segunda vice-presidência da Câmara.

Fufuca assumiu o comando da Casa porque, como o presidente Michel Temer não tem vice, é o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), quem assume a Presidência da República quando o titular está fora do país. O primeiro vice-presidente da Câmara, Fábio Ramalho (PMDB-MG), deveria ocupar o posto, mas foi com Temer à China.

O primeiro compromisso de Fufuca foi justamente acompanhar o embarque do presidente, na base aérea. Em seguida, foi à residência oficial da presidência da Câmara, onde Maia comandou reunião sobre a reforma política.

O deputado Sílvio Costa (PT do B-PE) brincou com o visual de Fufuca. Disse que o jovem estava de terno novo, cabelos cortados e tinha as proeminentes bochechas mais coradas. Julio Delgado (PSB-MG), em tom de brincadeira, disse que poderia se retratar por ter dito que Fufuca se referia ao ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) como “papi”, devido à proximidade entre os dois.

Afirmou que, na verdade, era “papai”. Com o rosto vermelho, o presidente interino dispensou a retratação. “O que muda é o posto, mas o ser humano é o mesmo”, disse Fufuquinha, como é chamado pelos mais próximos.

Bancada do Maranhão garante retomada das obras de duplicação de trecho da BR-010 em Imperatriz

A emenda no valor de R$ 50 milhões, destinada pela bancada do Maranhão no Congresso Nacional, garantiu a retomada das obras de duplicação da BR-010, no perímetro urbano de Imperatriz. As intervenções beneficiarão todo o estado do Maranhão, com investimentos de R$ 270 milhões do Governo Federal.

O coordenador da bancada maranhense e deputado federal, Rubens Júnior (PCdoB), informou que a duplicação das estradas federais no estado tem atenção especial dos parlamentares, uma vez que elas geram impacto de diversas ordens na vida do povo do Maranhão. “Por isso a bancada marcha unida para garantir não só os recursos, mas também a execução das obras”, afirmou.

A nova pista, além de aumentar a capacidade de fluxo trará mais segurança aos motoristas e aos moradores, com implantação de sete viadutos, que possibilitarão a travessia segura dos pedestres em faixa própria para este fim.

De acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), passarão por obras os 14 km do trecho que compreende a barreira fiscal do bananal no Conjunto Nova Vitória até o posto fiscal da Lagoa Verde. Serão realizadas adequações rodoviárias, criação de marginais, duplicação da pista central além da construção de oito viadutos. A obra tem duração de três anos, podendo ser prorrogada.

Por este trecho da BR, passam aproximadamente 10 mil veículos diariamente. Inicialmente, a empresa responsável pela construção, Edeconsil Construções e Locações, retomará as operações em 4 quilômetros do trecho total. As obras vão beneficiar cerca de 600 mil pessoas e terão duração de três anos, podendo ser prorrogadas. Ao final, as melhorias deverão garantir a ampliação da segurança e da capacidade do fluxo, além de proporcionar a redução de acidentes na região.

Ministério Público aciona Estado por falta de professores em Açailândia

A 4ª Promotoria de Justiça da Comarca de Açailândia ingressou, na última quinta-feira, 24, com uma Ação Civil Pública na qual cobra a regularização na oferta de professores nas escolas de ensino médio do município e a consequente regularização do calendário escolar. Por conta do déficit de professores, o ano letivo 2016 ainda não foi concluído na rede estadual de ensino em Açailândia.

Ao receber a reclamação sobre a falta de professores em uma escola da zona rural, o Ministério Público do Maranhão verificou que a situação era bem mais grave, atingindo toda a rede estadual de ensino no município. A própria Unidade Regional de Ensino de Açailândia (Urea) reconhecia a carência de professores em todas as escolas e em diversas disciplinas.

A situação se tornou ainda mais grave em maio de 2016, quando centenas de professores tiveram seus contratos rescindidos por impossibilidade de nova prorrogação. “Se a carência de professores já causava prejuízo às aulas desde o início do ano, após a rescisão desses contratos no meio do ano se abriu um imenso ‘buraco no quadro de professores’ e imediato prejuízo ao ano escolar de 2016, com paralisação total das aulas na zona rural e várias escolas da sede sem professores em várias disciplinas”, observou o promotor de justiça Gleudson Malheiros Guimarães.

O membro do Ministério Público complementa que “apesar da rescisão contratual ser medida totalmente previsível, houve total falta de planejamento por parte da Secretaria de Estado da Educação, cujo reflexo imediato foi o prejuízo à comunidade estudantil”.

A situação levou ao não cumprimento da carga horária mínima de 800 horas distribuídas em 200 dias letivos em 2016. Apesar disso, o ano letivo de 2017 foi iniciado em 1º de fevereiro, ainda com falta de professores. A reposição das aulas do ano passado, que deveria acontecer em paralelo, no entanto, não começou.

Além da falta de conteúdos que deveriam ter sido ministrados, os alunos são prejudicados porque as escolas não podem encerrar formalmente o ano de 2016 e nem emitir documentos relativos a ele.

Dessa forma, o Ministério Público requer que a Justiça determine, em medida liminar, que o Estado do Maranhão seja condenado a ofertar aulas regulares de todas as disciplinas, com provimento completo do quadro de professores para a oferta da carga horária. Foi requerida, também, a reposição dos conteúdos não ministrados no ano letivo de 2016.

Em caso de descumprimento da decisão, a Ação Civil Pública prevê a imposição de multa a ser paga pelo governador do estado e pelo secretário de Estado da Educação.

DANO MORAL COLETIVO

Além da regularização da situação, a 4ª Promotoria de Justiça da Comarca de Açailândia pede a condenação do Estado do Maranhão ao pagamento de danos morais coletivos em valor a ser determinado pela Justiça.

Para o promotor Gleudson Malheiros, “diante de tantas dificuldades, a lesão causada a esses educandos adentra a esfera extrapatrimonial, tendo em vista que a negação de um direito fundamental de tamanha envergadura gera nos estudantes e suas famílias intensa aflição diante da perda de conteúdos, e ainda ansiedade, angústia perante a incerteza de futuro, frustrações em vestibulares e concursos, desigualdade na oportunidade de avanço profissional, intranquilidade, além de baixa autoestima e sentimento de desvalor social”.A 4ª Promotoria de Justiça da Comarca de Açailândia ingressou, na última quinta-feira, 24, com uma Ação Civil Pública na qual cobra a regularização na oferta de professores nas escolas de ensino médio do município e a consequente regularização do calendário escolar. Por conta do déficit de professores, o ano letivo 2016 ainda não foi concluído na rede estadual de ensino em Açailândia.

Ao receber a reclamação sobre a falta de professores em uma escola da zona rural, o Ministério Público do Maranhão verificou que a situação era bem mais grave, atingindo toda a rede estadual de ensino no município. A própria Unidade Regional de Ensino de Açailândia (Urea) reconhecia a carência de professores em todas as escolas e em diversas disciplinas.

A situação se tornou ainda mais grave em maio de 2016, quando centenas de professores tiveram seus contratos rescindidos por impossibilidade de nova prorrogação. “Se a carência de professores já causava prejuízo às aulas desde o início do ano, após a rescisão desses contratos no meio do ano se abriu um imenso ‘buraco no quadro de professores’ e imediato prejuízo ao ano escolar de 2016, com paralisação total das aulas na zona rural e várias escolas da sede sem professores em várias disciplinas”, observou o promotor de justiça Gleudson Malheiros Guimarães.

O membro do Ministério Público complementa que “apesar da rescisão contratual ser medida totalmente previsível, houve total falta de planejamento por parte da Secretaria de Estado da Educação, cujo reflexo imediato foi o prejuízo à comunidade estudantil”.

A situação levou ao não cumprimento da carga horária mínima de 800 horas distribuídas em 200 dias letivos em 2016. Apesar disso, o ano letivo de 2017 foi iniciado em 1º de fevereiro, ainda com falta de professores. A reposição das aulas do ano passado, que deveria acontecer em paralelo, no entanto, não começou.

Além da falta de conteúdos que deveriam ter sido ministrados, os alunos são prejudicados porque as escolas não podem encerrar formalmente o ano de 2016 e nem emitir documentos relativos a ele.

Dessa forma, o Ministério Público requer que a Justiça determine, em medida liminar, que o Estado do Maranhão seja condenado a ofertar aulas regulares de todas as disciplinas, com provimento completo do quadro de professores para a oferta da carga horária. Foi requerida, também, a reposição dos conteúdos não ministrados no ano letivo de 2016.

Em caso de descumprimento da decisão, a Ação Civil Pública prevê a imposição de multa a ser paga pelo governador do estado e pelo secretário de Estado da Educação.

DANO MORAL COLETIVO

Além da regularização da situação, a 4ª Promotoria de Justiça da Comarca de Açailândia pede a condenação do Estado do Maranhão ao pagamento de danos morais coletivos em valor a ser determinado pela Justiça.

Para o promotor Gleudson Malheiros, “diante de tantas dificuldades, a lesão causada a esses educandos adentra a esfera extrapatrimonial, tendo em vista que a negação de um direito fundamental de tamanha envergadura gera nos estudantes e suas famílias intensa aflição diante da perda de conteúdos, e ainda ansiedade, angústia perante a incerteza de futuro, frustrações em vestibulares e concursos, desigualdade na oportunidade de avanço profissional, intranquilidade, além de baixa autoestima e sentimento de desvalor social”.

TRF-1 vai interrogar Hemetério Weba em processo por resgate de presa

A Segunda Seção do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região deve interrogar o deputado estadual Hemetério Weba (PV) em ação penal em que o parlamentar responde como réu por favorecimento pessoal. Ele será ouvido após o rol de oito testemunhas. A relatora é a juíza federal convocada Rogéria Maria de Castro Debelli.

De acordo com denúncia oferecida em maio de 2015 pelo procurador Regional da República Paulo Vasconcelos Jacobina, Weba é acusado de, durante as eleições de 2010, haver resgatado das mãos de policiais a sua nora, Americinês Pereira de Lima, presa em flagrante município de Nova Olinda por crime eleitoral. Para isso, diz o documento, ele amotinou uma multidão contra as autoridades policiais, rompendo obstáculos como portões e portas trancadas que foram arrombadas, e ainda promovido a fuga de Americinês Lima — baixe o documento.

Ainda de acordo com a denúncia, embora intimado diversas vezes a comparecer à Superintendência da Polícia Federal no Maranhão, o deputado se furtou a cumprir a determinação, além de tentar embaraçar as investigações. Para que fosse ouvido no processo foi necessária a ida da PF ao seu gabinete, na Assembleia Legislativa estadual.

As testemunhas arroladas no processo são: o delegado da Polícia Civil Agnaldo Timóteo Silva Carvalho; os investigadores de Polícia Civil Francisco de Assis Sampaio Ferreira, José Batista da Silva Lindoso, Fernando Costa Coelho, Jorge Luiz Teixeira e Raimundo Nonato Silva Soares; o escrivão de Polícia Civil Sérgio Hermes Rêgo de Oliveira; além da própria Americinês Pereira de Lima, como informante.

Uma Carta de ordem, para prosseguimento da instrução do feito até a ação penal, foi expedida pelo TRF-1 desde o dia 24 de julho último.

Pela conduta classificada pela Procuradoria Regional da República da 1ª Região como “coronelista”, se condenado, Weba pode pegar de dois a seis anos de cadeia. A pena poderia ser maior caso os crimes de desobediência e desacato já não tivessem alcançado prescrição.

Atual7.com

Pinheiro aumenta atendimentos na Saúde

A Prefeitura de Pinheiro registrou quase 155 mil atendimentos na rede de Saúde de janeiro a agosto deste ano.

Os números refletem o aumento da capacidade das unidades de saúde a partir do processo de reestruturação dos serviços na rede municipal determinado pelo prefeito Luciano Genésio.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, os números registrados foram os seguintes: Laboratório Central – 49.964 atendimentos; Hospital Antenor Abreu – 39.411 atendimentos; Centro de Especialidades Médicas de Pinheiro – 31.644 atendimentos; Hospital Materno Infantil – 26.709 atendimentos e Samu – 6.313 atendimentos.

É importante destacar que Pinheiro recebe a demanda de 40 municípios da região sem nenhum repasse financeiro por parte das prefeituras, o que sobrecarrega o funcionamento pleno da rede pública de
Saúde.

Focado em um modelo transparente e integrado, a gestão do prefeito Luciano vem garantindo a reconstrução da qualidade de vida da população.

Agências bancárias não funcionam nesta segunda-feira no Maranhão

Em alusão ao Dia do Bancário, as agências e postos de atendimento bancários (PABs) do Maranhão não abrem nesta segunda-feira (28). As atividades serão retomadas normalmente na terça-feira (29).

A população que necessitar de atendimento bancário personalizado, deve comparecer nas agências na terça-feira. Segundo o Sindicato dos Bancários do Maranhão (SEEB-MA), o feriado – exclusivo da categoria – foi criado pela Lei Estadual nº 10.100 de 2014, de autoria do deputado Bira do Pindaré, em alusão ao Dia do Bancário.

Nesta segunda-feira, a partir das 11h, toda a categoria deve participar de uma festa em comemoração à data na sede do sindicato, no bairro do Turu em São Luís. Para a diretoria do SEEB-MA, o feriado é um reconhecimento à contribuição que a categoria bancária tem proporcionado ao crescimento do Maranhão e do país.

Página 1 de 10